19/08/2016

casa de cartas

Achei tratar-se duma série educativa dessas pra aprender inglês, visto que transmitida pela Tv Cultura. Pois mal olhava legendas, pois personagens falavam devagar, escandindo vocábulos como quem carrega ovo cozido na boca, como quem quer se fazer bem entendide, pois as coisas, as modas mudam depressa, realidades vão sendo aumentadas, dizem, amigos... Signos que vêm e vão e vão e vêm como uma onda no mar. Sou diferente de você, não levo uma vida normal, meu personagem não tem direito a intervalo, minha militância...


-- eu não gosto de ver TV.
-- mano, cê é meio diferentão mesmo, né nom?


Não assisto desde 1998 quando, aos 13, caí no mundão. A última série que acompanhei deve ter sido Plantão Médico ou Barrados no Baile. Lost passava quando eu tava lost. Nessa época corrupção era algo do qual pessoas não se queixavam tanto quanto agora, com direita mafiosa ainda voltando a se consolidar. Mas lembro como se fosse ontem a noite em que Nazaré, de Senhora do Destino, fez-me chorar, chapado, assistindo seu belo, dramático suicídio sobre o Velho Chico. Uma noite depois chorei ouvindo Sometimes Salvation, do Black Crowes. Mal imaginava que estaria gravando lágrimas de cachorro com dó dum gurizinho sírio. Achava que Snapchat era voltado para diversão de crianças excepcionais, mas na noite seguinte senso crítico foi por água abaixo. Agora estou na fila da boca de rango e a chuva parou, é segunda, mas não tem programa Xuxa Meneghel devido à cobertura das Olimpíadas.
No 7° andar o barraco é um dos menores, por isso pago 150 por mês. Na janela mantenho suspenso vaso com brotos de linhaça e um girassol incipiente. Deixaram sofá-cama, vizinhos que foram embora (por causa do barulho de sexo contíguo), e peguei e forrei com uns Tony Ramos e Humberto Martins. A gata primogênita Jurema continua miando com cabeça pra fora do vão de cima da porta, Dadinho tentando sempre fugir e Tibicuera toda noite pra fuder com Bóris -- o preto garanhão do prédio. Acho que está grávida novamente. Soraya Montenegro partiu definitivamente -- em decorrência de última invasão mal-sucedida no casarão abandonado dum promotor de injustiças: ele acabou conseguindo nos evacuar com apoio da pm e ameaças contra vendedor de tapioca; depois declarou, bradando, que ia processar todas mulas do MLSM. O aprendiz de trava tode certinhe que é ficou com medo de não mais ser ré primária caso assassine a punhaladas seu grande inimigo mortal gaúcho caolho. Ou seja: mais uma vez tô sem grana pro aluguel.
Quero ninar uma russa no colo e sair dessa vida, sair do Brasil. Mas por enquanto sigo aqui sentado no degrau frio de granito, recostado na cortina de ferro que fechou barbearia vintage. Espero sopa de feijão enquanto um sulista dá close de voz em mim. Eu sou diferente, por isso todo mundo gosta de me analisar, e quando interesse é despertado ele ocorre 99% das vezes de forma invasiva deselegante, nada discreta. Tento manter peito mais projetado, cotovelos vigilantes. Se você não respeita lição #1 o máximo que conseguirá agora é que eu fique fitando os pés que se colocaram no meu caminho. Se você acha que é normal ser homofóbique porque todo mundo é e/ou não pede licença, desculpa, por favor, não decreta obrigado e prefere gratidão porque não é bicho-grilo nem maconheira porque ninguém é, ora, a culpa é sempre dos outros e/ou se você é intelectual/artista e não mocoseia numa torre de martírio, você que lê e consegue acompanhar raciocínio, ironia, eu-lírico, por favor: não se coloque no meu caminho (fisicamente falando). Se ponha no seu lugar, ignorante! Pensa que está falando com uma morta de fome que nem você? Me erra! Sérião, mesmo! Se você trata todo mundo que nem merda porque todo mundo trata todo mundo que nem merda, não tem onde cair morto, na fila do CDHU sustentado por bolsa-família e ainda por cima puxa-saco de coxinha, golpista? Que mérito tem essa boca suja, banguela, semianalfa e fedorenta, não sabe nem o resultado de 6x7, que isso? parece uma pornô rindo como hiena desvairada presunçosa pelo simples fato d'eu não ser assinante desse tal de Netflix?


-- o que você tá fazendo comigo, é um jogo?
-- coroa?
               



               ♦ 




Nenhum comentário: