09/11/2009

amigo²

chão fugitivo
.
embora não conheça
 já sei como paira

Certa
aproximação acomodada
Na distração
das asas
Sobre um declive murcho de nervos 
Ao certo
pra demarcar terreno
Em uma área que muito espera
 

Ficar bem longe
 Da esfera míope
Onde possa ver.

Na ponta dos dedos
O desprendimento
.
duma constelaçãode cadeiras
 ......Voadoras.............
.
[.. apenas quando a praça levanta...
e a fuga senta..........
.
(..... No encosto abandonado a si mesmo............
................ Na tentativa de me conhecer... .............................


.
.(este e outros poemas vc encontra aqui)

2 comentários:

Chicco disse...

fazia tempo q não o visitava. saudade bateu, aqui estou e gostaria de estar ai.

Vinicius. disse...

Just Great!