27/01/2010

volver

Voltei a não olhar olhos no espelho, dando continuidade ao projeto de não-similaridade com eu-físico, não ao mesmo tempo: agregando delay de mídias espirituais, sim. Isto é: no quebra-cabeça das semelhanças de emergência costuma-se não comparar compreensões - é mister a 3x4, pra nova identidade.
Existem jovens que tiram foto com amigos e depois publicam no orkut não o céu dentro do corpo. A galere gosta de mostrar que vai tudo bem fora do quadro de emoções pré-apocalípticas, ou seja, nem mesmo esses termos querem, atualmente, esquecimento:
_ quadros
_ céu
_ pessoas
_ educação
_ semelhanças
_ política
_ cultura de massas
.
Misture tudo e crie poemas numa viagem tipo there goes the fear: não é de hoje que a sensação "não pertenço a nada e ninguém" persiste em ser citada e, o mais importante, vivenciada, plenamente... Você começa a querer imitar pessoas mais velhas quando o céu da consciência é instalado como teto dentro do corpo das admirações - este hospedeiro, embevecido na paráfrase de feitos antes nunca valorizados, expressa, com olhos brilhando, confirmação de sua vida.
Ao passo que tal relação, antes nunca na história desse país, desempregou fraternidade, você, como aplicado ouvinte, não acha digno parir novo céu, pois o sol está brilhando, pessoas estão felizes e o principal: não é preciso ser exemplo de vida a alguém pra saber como é gostoso amar.
Quadros: podem ser pessoas também. Um quadro tem papel maior que o de agitador cultural - este serve pra gritar na rua, chamar atenção e divulgar partido: no fofoca = no problems. É tão bom quando transparências abdicam de moldura durante 36h ou mais: tu percebe o corpo na tua frente em reserva, mas sem descartar códigos da lealdade viking: coração esquece tudo:
.
_ supervisorasimpática
_ reservas de Gal (21)
_ Kleos (43) bruxa
_ entrevista com Jurema (89): caderno que continua o bate-papo está debaixo do mar, num achados e perdidos de underbanheiro: estava eu curtindo paisagem maravilhosa, quando uma família de Araçatuba resolveu não olhar pro céu. Eles mesmos consideraram merecedora de close portas e porteiras que faltam na região: não sei como explicar tal sensação, mas pense que o chefe (40 e poucos) do bando, cheio da pose e fumando eight, falava do nokia 5120 - receptor tão comum no estado dos mafiosos em luto.
Mafiosos em luto: descendo morro, lomba, chamando a atenção do vilarejo:
_ tarde...
_ e ae... tou no hotel pra solteiros...
_ vâmo na festa com música jamaicana anos 60 e pá...
_ só tenho 25 centavos...
_ ai que sono...
.
Céu, na ponta d´agulha. Tão suave passiá na Lapa que você não sabe se ri ou se chora ou se espanca os fãs do Cine. Confundir inteligência com tagarelice maquiavélica não vai ajudar a lembrar último tópico.
Fim do mundo: um belo dia Rafael Flaks (27) mandou link do youtube com partes do documentário esoteric agenda. Foi o suficiente pra eu ficar ouvindo Enya (...), chorando perdas e pensando na fazenda de minha prima Vera (?) no planalto central. Porque se a OMS já decidiu racionar comida, se o fluoreto na água ainda é aceito, que tipo de proyecto de vida sustentarei daqui pra frente? Visto que continuo perguntando nas ruas se você:
_ concorda totalmente
_ concorda em partes
_ nem concorda nem discorda
_ discorda em partes
_ discorda totalmente
.
Com indução de mercado, quando terei dinheiro pra pagar os deuses astronautas? Quando terei algum sentimento pra chamar de meu?

2 comentários:

Fumaça Subindo disse...

adorei teu vomito metódico.

Coletivo Paradoxo disse...

Participamos no curso do Claudio Daniel e deixo aqui meu abraço.

Parabéns pelo blog.
Espero seu comentário no meu:
http://poenocine.blogspot.com/

Aquele abraço,
Paulo.