31/01/2013

recuperação em artes

A Matusalém diziam não saber pra onde olhava ao xingar o ar. Nem a patrulha do politicamente correto era zarolha, reprovou desenho da prostituta sutil. Não era homenagem ao dia do trabalho. Mortícia quase se mijava de tanto rir:
- você sabe o que é melhor pra mim?
- qual encruzilhada?
Cansada de teorias étnicas, uma impossível sogra mal sabe que a polícia continua no seu pé. Fui até a esquina com a São João pra ver se algo acontecia no meu coração, mas eu não sou responsável pelo que eu sou responsável:
- eu vou te deletar!
- eu vou te bloquear!
- eu vou te denunciar!
- Finalmente descobri por que eu vivo sonhando que não acabei ensino médio: tinha aulas de educação física nas manhãs de sábado. Da minha turma eu era talvez o único que comparecia em algumas aulas, mas com o tempo deixei de ir. Diziam que era obrigatório, e eu me preocupava com as faltas. No final das contas me formei, assim como a maioria dos meus colegas (através das minhas colas).

Nenhum comentário: